Carta da SBPRJ: "Não podemos nos calar"

O FATO

A ARI, Associação Religiosa Israelita, realizava uma reza em homenagem à querida Diretora da Escola Eliezer Max quando a transmissão foi interrompida por invasão de hackers que ameaçaram explodir a ARI e outras sinagogas. Projetaram a imagem de Hitler, dos soldados alemães, de suásticas e bradaram morte aos judeus. Além de imagens nazistas projetaram um casal fazendo sexo. As rezas foram momentaneamente suspensas e o link foi substituído para que continuassem a homenagem. Em face desses acontecimentos

a SBPRJ se manifesta! "NÃO PODEMOS NOS CALAR" Nós, psicanalistas da Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro - SBPRJ, nos manifestamos com energia em defesa das liberdades democráticas e de um Estado plural, na Carta aos Brasileiros. Desnecessário dizer o quanto são preocupantes fatos que se sucedem sem fim em ataques à convivência pacífica entre as pessoas, às diferenças naturais e salutares de uma sociedade ampla e democrática.

Agora, em face de mais um ataque, no momento, contra os judeus, devemos certamente protestar. Manifestamos nossa solidariedade, simpatia e apoio às entidades envolvidas, a Escola Eliezer Max e a Associação Religiosa Israelita. Outros organismos representativos já estão tomando as medidas legais cabíveis. Apoiamos as medidas investigativas que possam nomear a autoria desses atos criminosos e puni-los! A lei se impõe, nesses casos, como freio à repetição sem limites de palavras de ódio que podem se transformar em atos mortais! Nossa revolta e repulsa diante de mais um ato grosseiro de desrespeito e violência a qualquer grupo nos une para manifestarmos nossa total e intransigente defesa das liberdades e dos Direitos Humanos.

Conselho Diretor

Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro- SBPRJ